NOTÍCIAS

NOTÍCIA

quinta, 13 de agosto de 2015
Codemig valoriza setor mineiro da moda com apoio inédito ao Minas Trend

Encontro que abre a temporada nacional dos eventos de moda e fomenta as vendas da indústria mineira, o Minas Trend está hoje entre os principais eventos do segmento no país. Mostrando em primeira mão as tendências da moda, a 16ª edição será realizada entre os dias 7 e 10 de abril, no Expominas Belo Horizonte (Av. Amazonas, 6.200, Gameleira), que se tornará palco de desfiles, palestras e oficinas criativas. Pela primeira vez, o Governo de Minas Gerais, por meio da Companhia de Desenvolvimento Econômico de Minas Gerais (Codemig), está patrocinando o Minas Trend, a fim de contribuir para a geração de negócios e estimular o crescimento do relevante setor de moda mineiro. Outra novidade será o apoio da Codemig na premiação aos destaques desta edição, incentivando a produção dos pequenos empreendedores da indústria mineira de moda.

O evento é promovido pela Federação das Indústrias do Estado de Minas Gerais (Fiemg) e incentiva o desenvolvimento dos setores que compõem a cadeia produtiva, integrando criatividade à produção e inovação pelo conhecimento, além de introduzir design e novas tecnologias em segmentos industriais de expressiva representatividade na economia. Também cria oportunidade para que marcas locais exibam seus produtos num espaço privilegiado de projeção e consolidação — cerca de 95% das empresas participantes são de Minas Gerais. Além disso, traz marcas nacionais e internacionais para apresentação e intercâmbio de conhecimentos, tecnologias e tendências, bem como promove o contato entre produtores, consumidores e indústria. Ao fomentar o turismo de negócios e promover a integração de profissionais, o encontro movimenta a economia do Estado, com valores superiores a R$30 milhões por edição, e projeta Minas Gerais nos circuitos nacional e internacional do mercado da moda.

Tantos benefícios alcançam diversas regiões do Estado, estendem-se ao setor industrial e favorecem a sociedade mineira, incentivando a geração de emprego, renda e qualidade de vida. Os objetivos e resultados do Minas Trend estão diretamente ligados ao escopo de atuação da Codemig, empresa pública responsável por fomentar o desenvolvimento econômico estadual. Com a parceira da Codemig, será possível expandir ainda mais o evento e as oportunidades para empresas do interior. O valor investido pela Companhia nessa iniciativa é de R$535 mil. Com esse aporte, a Fiemg, por meio do Sesi-MG, poderá aumentar o número de compradores de outros estados, de 500 para 700; e, para a edição de outubro deste ano, a entidade assumiu o compromisso de elevar esse número para 835, constituindo uma oportunidade de realizar novos negócios e expandir ainda mais a presença da moda mineira nos cenários nacional e internacional. A Fiemg se comprometeu, ainda, a aumentar em 15% o número de expositores para as próximas edições, com um foco maior para as marcas do interior.

Como se trata de um segmento muito dinâmico, os lançamentos de empresas da moda são realizados duas vezes por ano, o que fundamenta a necessidade de realizar duas edições anuais: Primavera Verão e Outono Inverno. O público-alvo do evento é composto por representantes de indústrias dos setores de confecção, calçados e artefatos em couro, joias e bijuterias, que constituem a cadeia produtiva da moda. Com a finalidade de gerar negócios, o evento é segmentado para o público de lojistas, compradores (inclusive de outros estados e países) e jornalistas nacionais e internacionais. Desfiles didáticos trazem comentários de editores de moda. Inspirada nos movimentos cíclicos da natureza, a 16ª edição traz o tema “Viva Ciclicamente”. O público previsto é de 15 mil visitantes.

Prêmio Empresa Tendência 2015

A Codemig promoverá, durante esta edição do Minas Trend, a entrega do Prêmio Empresa Tendência 2015, a fim de estimular a produção dos pequenos empreendedores da moda no Estado. As inscrições foram abertas para empresas do interior de Minas Gerais, nas categorias de vestuário, bolsas, calçados e joias/bijuterias, que participarão como expositores do Minas Trend. Elas serão avaliadas durante o evento por jornalistas de moda especialmente convidadas — Gloria Kalil, Lilian Pacce e Consuelo Blocker, filha de Costanza Pascolato, compõem o júri do concurso, que observará critérios como: adequação à proposta do evento; pesquisa, desenvolvimento e inovação do trabalho; criatividade e originalidade das peças; estilo e linguagem de moda utilizados; e potencial de comercialização.

Os primeiros colocados em cada categoria serão contemplados com estande gratuito na 17ª edição do Minas Trend, incluindo montagem básica, e consultoria do Sebrae-MG para potencializar o negócio e alavancar as vendas.  A divulgação do vencedor de cada uma das categorias será realizada no dia 8 de abril, no Salão de Desfiles do Minas Trend; o resultado final do concurso será publicado no site da Codemig (www.codemig.com.br).

Confira a programação da 16ª edição do Minas Trend.

Cadeia produtiva da moda: dados e parceria com o Servas

A maioria das indústrias que compõem a cadeia produtiva da moda é formada de micro, pequenas e médias empresas. Setores da moda congregam cerca de 150 mil empregos diretos e indiretos de toda a cadeia produtiva dessa indústria em Minas Gerais, representada por 25 segmentos industriais, respondendo por 18,2% do total de empregos gerados no âmbito estadual.

O Serviço Voluntário de Assistência Social (Servas) e a Codemig atuaram junto a Sindicatos das Indústrias do setor para identificar os principais gargalos. Os sindicatos participantes da pesquisa representam cerca de 7 mil empresas nos segmentos de vestuário, bolsas, bijuterias, calçados e acessórios. Dados obtidos com a participação da Câmara da Indústria da Moda de Minas Gerais revelam que 60% das empresas do setor de vestuário e 40% do segmento de calçados apresentaram dificuldades com a escassez de mão de obra. Além disso, 73% das empresas pesquisadas dos diversos setores salientaram a ausência de profissionais da área de corte, e 53%, da área de modelagem. Para 87% das entrevistadas, a ausência de mão de obra qualificada representa significativamente uma perda da eficiência da linha industrial, e 73% apontaram desperdício de recursos, barreira para expansão da produção e dificuldades de manter ou aumentar a qualidade dos produtos. 

A partir desse trabalho, o Senai-MG, em conjunto com o Servas, estabelecerá parceria para qualificação da mão de obra do setor. O objetivo é oferecer, ainda neste ano, cursos gratuitos nas unidades do Senai: costura (Juiz de Fora e Belo Horizonte), corte (Divinópolis) e modelagem feminina, masculina e infantil (Montes Claros). Os cursos terão duração de 80 a 120 horas e atenderão 20 alunos. As inscrições poderão ser feitas nas próprias unidades do Senai.